A geração mais depressiva

  • Existe uma epidemia de angústia entre adolescentes que envolve o transtorno depressivo, a automutilação e o  suicídio.
  • Os sintomas depressivos dos adolescentes tiveram um aumento meteórico em muito pouco tempo.
  • A depressão dos garotos aumentou 21% entre 2012 e 2015, e a das meninas aumentou 50% – mais do que o dobro.
  • O aumento nos episódios de depressão é maior e mais agudo entre as garotas, que é o gênero mais propenso ao uso excessivo das redes sociais.
  • O número alto de estudantes do ensino médio e de pais que buscam ajuda para problemas psicológicos também está em crescimento.
  • Cada vez mais estudantes universitários têm transtornos mentais.
  • Os adolescentes em geral são calmos e bem-compostos na superfície, mas no fundo se debatem loucamente.
  • Mais adolescentes nos últimos anos concordam com a afirmação deprimente “minha vida é inútil”, com sentimentos de inutilidade atingindo a maior alta de todos os tempos.
  • No Tumblr, um site de microblogs popular entre os adolescentes, menções à saúde mental aumentaram 248% entre 2013 e 2016.

  • O número alto de estudantes do ensino médio e de pais que buscam ajuda para problemas psicológicos já perfaz uma taxa inédita.
  • Os adolescentes estão em um caldeirão de estímulos do qual não conseguem sair.
  • Pesquisadores tem defendido que o aumento do tempo gasto diante de telas e o isolamento social podem intensificar a ansiedade, depressão e solidão.
  • Profissionais da área de saúde mental estão tendo uma demanda maior do que antigamente, uma tendência que deve se manter, e precisam se preparar para uma leva crescente de clientes da Geração Z.

Fontes:
Twenge, J. M., & Martin, G. E., & Campbell, W. K. (2017). Decreases in psychological well-being among American adolescents since 2012 and the rise of smartphone technology.

Twenge, J. M., Martin, G. E., & Campbell, W. K. (2017). Decreases in depressive symptoms, suicide-related outcomes, and suicide rates among U.S. adolescents after 2010 and links to increased new media screen time.

Twenge, Jean M.. iGen . Edição do Kindle.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: