Como entender os filmes – Parte 1

Esse artigo pode ajudar a entender alguns aspectos essenciais dos filmes. Ele não fará de você em especialista ou crítico de cinema, mas afiará seu olhar para identificar detalhes, às vezes, despercebidos. No final deixo algumas dicas de como assistir e analisar os filmes.

A estrutura

Basicamente os filmes são formados por três partes: a estória, o visual e a trilha sonora. Para explorar cada uma delas levaria muito tempo, então nesse artigo destaco apenas alguns aspectos da estória e deixaremos as outras partes para artigos futuros. Também evitarei os termos técnicos, mas deixarei referências no final para quem quiser se aprofundar no assunto.

A estória

Quem escreve a estória é o roteirista ou screenwriter. Esse profissional faz uso de várias técnicas para contar uma boa estória e prender a atenção do espectador até o final do filme. Em toda estória também existe uma mensagem ou conceito.  Então, é importante que quem assiste compreenda o que de fato o roteirista quis transmitir.

Em outras palavras, a estória é apenas um veículo que carrega a mensagem ou conceito. A mensagem que fica na mente do espectador depois que o filme acaba é mais importante que toda a trama e desenvolvimento da estória.

Imagem: ShutterStock

O Tema

O tema é a base e a razão de existir do filme. Ele é o assunto ou ideia principal. Para identifica-lo basta responder à pergunta “sobre o que é o filme?”. Em alguns filmes o tema pode ser mais difícil de identificar, mas geralmente ele aparece numa frase ou pergunta dos personagens principais. Por exemplo, na saga Star Wars o tema principal é a luta do bem contra o mal; no filme do lutador Rocky o tema é a perseverança e no filme os Caçadores da Arca Perdida o tema é a razão versus a fé.  Sugiro uma pesquisa sobre o tema do filme antes de assisti-lo. Isso pode poupar seu tempo e filtrar assuntos que você não gostaria de se expor ou a sua família.

Uma observação é importante aqui. O fato de um filme ter um bom tema não significa que ele deve ser assistido. Com isso quero dizer que um filme pode ter um tema nobre como justiça social e ainda assim apresentar cenas de sexo ou violência. Por isso, junto com a escolha do tema é importante ler a sinopse e conferir a classificação etária antes de assistir.

As partes da estória

A maioria dos filmes segue uma receita de bolo ou uma estrutura básica de 3 partes ou atos. A parte inicial explica o contexto da estória e apresenta os personagens. A parte central, que é a maior, é onde toda trama se desenvolve. A última parte é o desfecho da estória e onde os conflitos são resolvidos.

Gêneros

Existem vários tipos de filmes e eles são categorizados em gêneros (ação, aventura, drama, etc.)[1]. No entanto, alguns filmes combinam diferentes tipos de gêneros (comédia dramática, romance policial, etc.). É muito difícil julgar um filme só pelo gênero, mas alguns gêneros deixam bem claro o que você vai encontrar neles como, por exemplo, o terror, o pornográfico e o policial.

Simbolismos e analogias

Os filmes expressam sem dizer. Eles exibem elementos que representam ideias e enfatizam conceitos. Por exemplo, alguns filmes utilizam cores ou a ausência delas para revelar algo sobre o personagem ou a cena. No filme O Mágico de Oz a personagem principal entra em desespero toda vez que se encontra diante do vermelho, cor que lhe remete aos traumas do passado[2].

O uso de símbolos nos filmes sempre foi uma preocupação para o mundo educacional e religioso. No passado, acreditava-se que os símbolos explícitos ou subliminares dos filmes carregavam significados que poderiam afetar o inconsciente do espectador. Contudo, pesquisas recentes têm mostrado que os símbolos só podem ter algum efeito se o espectador os identificar, ver significado neles e consentir. Dessa forma, um filme em que aparece uma suástica nazista só tem poder para influenciar se o espectador entender o que ele significa e conscientemente decidir aceitar a filosofia nazista. Seguindo a mesma lógica, um filme cristão pode exibir símbolos que ajudam a representar o cristianismo de maneira positiva, mas é o espectador que decidirá entre tornar-se um cristão ou não. No mundo atual, com excesso de conteúdos, um único filme não seria capaz de sozinho produzir uma conversão ou lavagem cerebral.

No entanto, alguns autores são mais críticos. Para Grant Horner “Tudo tem significado e relevância… não importa quão pequenos eles possam parecer”[3]. Honer argumenta sobre a importância dos cristãos em saber interpretar os filmes e entender a cosmovisão do que é apresentado. “Se expor a um filme é se expor a uma filosofia, seja ela boa ou má”.

A Moral

Nos filmes espera-se que os personagens sejam recompensados de acordo com seu comportamento. Os personagens que se comportam positivamente são recompensados e os comportamentos negativos recebem a punição. Alguns filmes invertem essa escala de valores (ambiguidade moral) e passam mensagens de que o crime compensa, a vingança se justifica quando é empregada por uma boa causa ou que o bem é sempre pago com o mal. Essa inversão de valores é percebida como prejudicial principalmente pelos educadores.

É comumente aceito que os filmes exercem, de alguma forma, influência sobre a moralidade das pessoas[4]. Alguns pesquisadores acreditam que um único filme não tem poder para isso, mas a repetição sistemática do mesmo conceito em vários tipos de conteúdos e o excesso de exposição a eles pode influenciar mudanças comportamentais.  Outros pesquisadores como Grant Horner acreditam que qualquer dose pode ser perigosa. No entanto, todos concordam que é necessária uma atitude crítica e menos passiva ao assistir os filmes. Em outras palavras, sempre questione o que está assistindo[5].

Imagem: ShutterStock

10 Dicas de como assistir filmes

  1. Defina um objetivo. Você vai assistir o filme para entretenimento, aprender algo novo, para se motivar…?
  2. Escolha o filme certo. Pesquise filmes com temáticas positivas, relevantes e interessantes. Não se preocupe apenas com os filmes novos. Às vezes, vai encontrar excelentes filmes entre os antigos. Leia as sinopses e o comentários de quem já assistiu (cuidado com os spoilers).
  3. Ambiente. Escolha um horário, um lugar agradável e prepare o ambiente para assistir.
  4. Gênero. Qual tipo de filme você gosta e pode ajudar no momento em que está vivendo? Por exemplo, algumas pessoas assistem filmes de humor quando estão estressadas e preocupadas para dar gargalhadas e extravasar a tensão.  
  5. Tema. Tente identificar o tema ou ideia central do filme.
  6. Detalhes. Fique atento para os detalhes do filme (roupas, cores, objetos, cenário, etc.), eles podem ter significados que ajudam a compreender o sentido do filme. Tente imaginar porque os produtores usaram alguns desses elementos.
  7. Aprenda. Alguns filmes podem ensinar lições práticas, morais, históricas e geográficas.
  8. Experimente. Os filmes são cheios de emoção. Algumas cenas podem ter significado pessoal, despertar memórias e sentimentos reprimidos. Fique atento para interromper se esses sentimentos forem negativos. Em alguns casos, chorar ou dar gargalhadas pode fazer bem.
  9. Música. Fique atento a trilha musical. Ela completa a estória e pode despertar e acelerar as emoções.  
  10. Reflita. Depois de assistir, reflita sobre o que viu. O que foi positivo para você? O que aprendeu de novo? O que foi negativo e deve ser desprezado? Que emoções sentiu? O filme inspirou alguma mudança de comportamento?

Conclusão

Existem filmes que valem a pena serem assistidos, outros que necessitam de cautela e vários que devem ser evitados. Cada indivíduo deve decidir o que é melhor para si mesmo, mas também deve levar em consideração que os efeitos podem afetar a quem está próximo. É importante ter um olhar realista para entender que a maioria dos filmes são produzidos para gerar lucro e, nesses casos os produtores não estão preocupados com os efeitos gerados em quem assiste. Seja intencional na escolha dos filmes que vai assistir e julgue o seu conteúdo ainda que você esteja vendo apenas para relaxar e passar tempo.


[1] Gêneros de filmes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_g%C3%AAneros_cinematogr%C3%A1ficos

[2] Simbolismo das cores: https://www.planocritico.com/entenda-melhor-cores-e-filmes-simbologia-e-expressividade/

[3] Horner, Grant. Meaning at the Movies: Becoming a Discerning Viewer (p. 30). Crossway. Edição do Kindle.

[4] Morality and Movies: What are People Thinking? A Content Analysis of Informal Movie Reviews Online. https://ecommons.cornell.edu/handle/1813/5420

[5] Entertainment-Education and Social Change (Routledge Communication Series) . Taylor and Francis. Edição do Kindle.

Save the Cat . Snyder, Blake. Michael Wiese Productions. Edição do Kindle.

Cinematic Storytelling. Jennifer, Van Sijll. Michael Wiese Productions. Edição do Kindle.

Cores e Filmes: um estudo da cor no cinema, de Maria Helena Braga e Vaz da Costa. Editora CRV | Curitiba, 2011.

Psicodinâmica das Cores em Comunicação, de Modesto Farina. Editora Blucher | São Paulo, 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: