Alfabetização em Mídia

Você sabia que existe uma disciplina que ensina as pessoas a como consumir mídia? O termo original em inglês é Media Literacy. Com o crescimento dos canais midiáticos, principalmente TV e Internet, surgiu a necessidade de capacitar os usuários para fazerem a leitura correta das centenas de mensagens que recebem todos os dias.

O número de informações atualmente disponíveis é tão grande que se você quiser assistir todos os vídeos subidos para o Youtube em apenas 1 dia, precisará gastar 1 ano assistindo ininterruptamente em 20 telas simultâneas…. dá para imaginar isso?

Infelizmente, algumas organizações se aproveitam dessa saturação de conteúdo e o fato de a sociedade não conseguir mais filtrar tudo que recebe, e utilizam sofisticadas técnicas de comunicação para convencer sobre um produto ou ideologia. Por isso, a importância de saber ler e interpretar a mensagem que está por trás de um belo comercial, novela, filme ou até mesmo uma notícia no Whatsapp. Contudo, isso requer conhecimento e treinamento. Quando não, existe o risco de o expectador/consumidor perder a sua autonomia de opinião e, consequentemente, pensar como o manipulador midiático quer que ele pense.

Mas, pode ser ainda pior… o pensamento manipulado pode se tornar uma ação ou hábito. Por exemplo, por muitos anos a indústria do tabaco e álcool patrocinaram filmes para espalhar o conceito de que beber álcool e fumar é um hábito de pessoas belas, saudáveis e inteligentes. Os hospitais têm outra opinião, mas não conseguem recursos para produzir filmes explicando o contrário. Há alguns anos, uma pesquisa realizada entre adolescentes americanas constatou que 93% das adolescentes consideravam a ida ao shopping como a sua atividade favorita. Isso revela como a publicidade programou as nossas rotinas automáticas para que fizéssemos compras mesmo quando fosse do nosso maior interesse fazer outras coisas. 

Em resumo, não podemos evitar fisicamente o excesso de informação que procura agressivamente a nossa atenção na nossa cultura. Mas podemos treinar os nossos cérebros para não receber todas as mensagens em modo automático. A automaticidade pode nos ajudar a não ficarmos sobrecarregados com informações, mas por outro lado pode permitir que algumas mensagens sejam plantadas em nossas mentes e isso se tornou um hábito prejudicial.

Em outros artigos vamos detalhar mais esse assunto, mas aqui está um referência para quem deseja saber mais: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/communication-and-information/digital-transformation-and-innovation/media-and-information-literacy/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: