Pais: 7 filmes emocionantes

Lista de filmes que apresentam bons exemplos e aspectos positivos da paternidade. Alguns filmes tem classificação indicativa e não devem ser assistidos com crianças (Um Laço de amor, Pais e Filhas).

1. Bebê de Outubro (2011)

Uma bela e ingênua estudante de faculdade sai em uma viagem com seus estranhos amigos para descobrir sua verdadeira identidade e depois descobrir que sua vida inteira é uma mentira.

Análise. O filme retrata alguns dilemas da adoção e as possíveis consequências quando os pais adotivos guardam o segredo sobre a história passada dos filhos.

2. Pais e Filhos

Ryoata (Masaharu Fukuyama) é um arquiteto obcecado com o sucesso profissional, que forma com a jovem esposa e o filho de 6 anos uma família ideal. Sua vida sofre uma grande transformação quando descobre que está criando o filho de outro homem há seis anos, já que seu filho biológico foi trocado por engano na maternidade.

Análise. É um filme inteligente que levanta questões bastante sensíveis como a importância do tempo de qualidade com os filhos, a educação de crianças e o dilema entre o que de fato nos torna pais: a herança genética (o sangue) ou o cuidado dos filhos.

3. O Milagre na cela 7 (2019)

Memo, um pastor de ovelhas com deficiência mental, vive com sua filha e avó em uma vila na costa turca do mar Egeu. Um dia, sua vida são virada de cabeça para baixo quando a filha do comandante morre e Memo é acusado do assassinato e condenado à morte.

Análise. É um filme muito comovente que mostra como o amor supera as deficiências do pai. É um filme para toda a família

4. A procura da felicidade (2007)

Chris enfrenta sérios problemas financeiros e Linda, sua esposa, decide partir. Ele agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher, seu filho de 5 anos. Chris tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, mas só consegue um estágio não remunerado. Seus problemas financeiros não podem esperar uma promoção e eles acabam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos ou onde quer que consigam um refúgio, mantendo a esperança de que dias melhores virão.

Análise. Esse é um filme que ensina várias lições sobre perseverança e empreendedorismo, mas é a figura do pai (Will Smith) que enfrenta todos os reveses da vida cuidando e protegendo o filho que mais arranca lágrimas da audiência.

5. Um laço de amor (2017)

Neste filme emocionante, um homem solteiro (Chris Evans) luta para dar à sua sobrinha prodígio (Mckenna Grace) uma vida normal, apesar da interferência de sua avó.  O fato de ser apenas o tio não o impede de desenvolver a proteção e cuidado paternais.

Análise. Algumas poucas cenas são inapropriadas para crianças e em uma delas é apresentado conceitos deístas que podem ser entendidos como questionamento a existência de um Deus. O filme também apresenta importantes lições morais sobre a educação de filhos e destaca a ideia de que roubar a infância por causa do sucesso acadêmico ou financeiro não fará da criança uma pessoa melhor.

6. Pais e Filhas (2015)

Nova York, 1988. Romancista mentalmente instável e viúvo (Russel Crowe) tenta criar sozinho a filha de cinco anos. Vinte anos depois a garota, já adulta (Amanda Seyfried), cuida de crianças com problemas psicológicos e ainda tenta entender sua complicada infância.

Análise. É um filme forte que mostra o amor e dedicação de um pai, mas também explora traumas e problemas emocionais originados na infância e em decorrência do luto. Não é um filme para ser assistido com crianças.

7. Um ato de coragem (2002)

O filho de John Q. Archibald precisa com urgência de um transplante de coração. Desesperado por não ter condições de pagar pela cirurgia, ele toma como refém toda a Emergência de um hospital, passando a discutir uma solução um chefe de polícia.

Análise. É um filme muito emocionante sobre o que um pai pode fazer pela saúde do filho, mas também desperta várias reflexões éticas e sociais.


Bônus

Tudo que uma garota quer (2003)

Após completar 17 anos Daphne Reynolds decide tomar uma decisão radical: partir para a Inglaterra para encontrar seu pai, que ela conhece apenas por uma foto antiga, e que não sabia da gravidez quando se separou de Libby, mãe de Daphne. Chegando lá, ela encontra um pai amoroso, mas enfrenta problemas ao ver confrontada sua educação liberal com os rígidos costumes da educação britânica, os quais são seguidos por seu pai.

Análise. É um filme engraçado sem muitas lições morais, mas que mostra um pai dando valor ao que mais importa na vida: a família.

A vida é bela (1997)

Na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) é levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.

Uma obra prima do cinema, A Vida é Bela foi nomeado em 1998 para 7 prêmios da Academia® – ganhou 3 Oscars®, incluindo um de Melhor Ator Roberto Benigni.

Meu Malvado Favorito (2010)

Dispensa comentários e apresentações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: