As crianças e os efeitos negativos da mídia

Esse artigo trata como os pais e educadores podem ajudar a proteger as crianças dos efeitos negativos da mídia.

As crianças são consideradas uma audiência especial que exige proteção e cuidado. Elas são especialmente vulneráveis e podem ser afetadas positivamente ou negativamente por um jogo, filme, música ou livro. Isso acontece porque elas não viveram experiências suficientes para saber como se proteger daquilo que é exibido pelos meios de comunicação.  Também porque não atingiram a maturidade necessária para processar todos elementos das mensagens que podem causar efeitos prejudiciais.

Equilíbrio entre a exposição e a restrição

As crianças podem mais facilmente ser convencidas de que o mundo apresentado na mídia reflete o mundo real. Por exemplo, se expostas a cenas violentas ou de terror elas podem perder o sono, não dormir com as luzes apagadas, chorar e demonstrar o medo de sair de casa.

As crianças pequenas ainda não estudaram geografia, história e outros tópicos que dão base para entender o conteúdo das notícias e estórias de alguns filmes. Por isso, estão propensas a interpretar como fato e verdade aquilo que estão assistindo, ainda que seja ficção e fantasia.

Alguns pais podem ir para o outro extremo da questão e, para evitar os efeitos negativos, restringir todo acesso dos filhos às mídias. Entretanto essa restrição só serve para coloca-los numa situação ainda mais vulnerável.  Em algum momento os filhos terão acesso e não saberão interpretar ou se defender. A saída é educar, instruir e supervisionar as mensagens que eles consomem.

A maturidade

A medida em que a criança cresce ela vai amadurecendo áreas como a cognitiva, emocional e moral que lhe dão capacidade para avançar para as outras fases da vida. Por exemplo, a maioria dos humanos não consegue aprender a ler antes dos 2 anos. A mente ainda não está desenvolvida para isso. É preciso aguardar o momento certo para que as coisas façam sentido. De forma semelhante, a mensagem precisa ser adequada ao desenvolvimento da criança para que tenha efeito positivo.

Para entender ou se proteger das mensagens da mídia é importante que o lado cognitivo e emocional sejam desenvolvidos. Mas, também é possível que alguém chegue a fase adolescente ou adulta sem estar amadurecido emocionalmente. Como muitas propagandas apelam para o emocional, essas pessoas continuam sendo frágeis a esse tipo de mensagem.

O desenvolvimento moral também é importante para compreender as mensagens. Quando uma criança entre os 2 a 8 anos é exposta a cenas de violência ela pode concluir que a agressão é um caminho aceitável para resolver os problemas. Portanto, é natural concluir que as crianças que são deixadas na frente das telas sem supervisão, estão recebendo uma educação que será negativa para elas mesmas, para a família e para a sociedade.

A publicidade e as crianças

Em algumas idades as crianças não sabem distinguir entre o que é um anúncio e um programa. Elas não sabem que algumas mensagens são pagas e não são reais. Crianças mais novas (4-6 anos) são menos capazes de reconhecer um merchandising ou uma propaganda no meio do conteúdo. Muitos desenhos animados são produzidos ou patrocinados por empresas de brinquedos que tem como principal objetivo levar as crianças às lojas. Existem também produtores que aproveitam o sucesso do conteúdo e licenciam os personagens para serem comercializados em forma de brinquedos. Entre os 10 e 12 anos é que a criança já entende os interesses econômicos presentes nos veículos de comunicação.

Sugestões para os pais

  1. Restrições. Estabeleça limites no que seus filhos podem assistir.
  2. Faixa etária. Observe as recomendações de idade para o conteúdo, mas lembre que elas são apenas sugestivas. Alguns desenhos e séries para crianças podem apresentar violência, erotização infantil e linguagem inadequada. Quem escolhe as faixas etárias do conteúdo são os produtores e não alguma organização imparcial. Fique atento e informe-se previamente sobre o que vai colocar diante dos filhos.
  3. Assistir junto. Isso envolve pais e filhos consumirem juntos o mesmo conteúdo. Não necessariamente exige conversa. A questão aqui é que quando os pais estão juntos as crianças evitam assistir coisas prejudiciais. Pesquisas tem mostrado que muitos pais compartilham momentos de leitura e TV (esportes e filmes) com os filhos, mas bem poucos se envolvem em videogames, músicas, vídeos de influenciadores digitais e redes sociais.  É importante os pais atentarem também para os conteúdos digitais e compartilharem momentos com os filhos nesse mundo virtual.
  4. Mediação ativa. Consiste na conversa que os pais podem ter com os filhos a respeito do que estão assistindo.  Poucos pais fazem isso, mas é algo importante. Essa atividade gera oportunidade para discutir os aspectos positivos e negativos do que se assiste. Detalho mais sobre isso num outro artigo sobre filmes (https://sociedadetecnologica.com/2020/06/17/como-assistir-filmes-pode-ajudar-na-educacao-dos-seus-filhos).

Conclusão

Acompanhar o que os filhos consomem não é uma tarefa fácil para os pais e educadores, especialmente no tempo em que vivemos. As crianças são ávidas por novas tecnologias e novos conteúdos. Os adultos, ao contrário, não têm tanto tempo e interesse em acompanhar essa evolução. Contudo, se queremos proteger as crianças dos perigos da mídia e garantir um bom desenvolvimento cognitivo, emocional e moral, precisamos mergulhar nessas novidades e entendê-las.

A experiência e o tempo de vida que os pais possuem dá algumas vantagens no processo educativo de ajudar a criança a distinguir o lado positivo e negativo das mensagens da mídia. No entanto, se o pai ou educador tem pouco conhecimento das novas tecnologias, é possível que a criança tenha mais maturidade para distinguir o que está consumindo. Os pais e professores precisam aceitar o desafio de incorporar novas informações para lidar com as crianças nesse mundo em constante mudança.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: